Uma seleção de categorias a sua disposição. Dos clássicos da ficção ao didáticos. Fale conosco caso precise de um livro específico. Atenderemos o mais breve possível.

  • DE ONDE VÊM OS BEBÊS

    “Tecnicamente é uma obra-prima muito bem planejada, passando das ocorrências diárias que a criança observa constantemente na Natureza à formação de seu próprio corpo.” – Padre Evenício Moreno, Doutor em Letras e Filosofia pela Universidade de Madri. Elaborado por um grupo constituído de educadores, psicólogos, médicos e técnicos especializados em pedagogia do Conselho Americano de Informação e Educação Sexual, De onde vêm os bebês é um clássico de sucesso em vários países pelo seu valor educacional. Com ilustrações coloridas que primam pela fidelidade, a obra traz pequenos textos informativos sobre o nascimento dos seres humanos e de alguns animais. Este livro é um instrumento sadio e seguro aos pais e educadores, cujo propósito é orientar com propriedade filhos e alunos. Ao adulto, também, este livro servirá como método de ensino de matéria delicada, mas cada vez mais necessária. De onde vêm os bebês é uma obra inspirada em princípios de universalidade e se aplica à nossa maneira particular brasileira.

  • A PELEJA DE CHAPEUZINHO VERMELHO COM O LOBO MAU

    Contada e recontada inúmeras vezes, a aventura da garotinha que encontra o lobo a caminho da casa da avó está entre as histórias mais populares de todos os tempos. Desde o século 14, este conto de fadas clássico tem se apresentado em diversas versões, sendo que as mais antigas, assustadoras e violentas, eram voltadas ao público adulto. A trama que chegou aos nossos dias, com a presença de um caçador que salva a menina e sua avó e garante o final feliz, foi publicada pela primeira vez em 1812, no livro Contos da criança e do lar , dos Irmãos Grimm. O antigo conto ganha agora nova roupagem. A peleja de Chapeuzinho Vermelho com o Lobo Mau traz como novidade a estrutura do relato: o texto foi escrito em cordel, poema de origem na tradição oral e bastante disseminado no Nordeste brasileiro. Como manda a tradição cordelista, a história é contada em setilhas, estrofes compostas de sete versos. Com graça, cadência e deliciosas rimas, as aventuras da menina vestida de vermelho proporcionam uma leitura prazerosa e instigante. Os versos do cearense Arievaldo Viana, integrante da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, e as belas ilustrações do artista pernambucano Jô Oliveira, prendem a atenção do leitor do início ao fim – e dão tempero bem brasileiro para o clássico da literatura infantil.

  • MONTEIRO LOBATO EM QUADRINHOS – PETER PAN

    A Turma do Síto está reunida em torno de Dona Benta para ouvir a história de Peter Pan e sua luta contra o Capitão Gancho. Enquanto ouvem as aventuras sobre a Terra do Nunca, algo estranho acontece com a sombra de Tia Nastácia. Venha desvendar esse mistério e se divertir com Peter Pan neste livro baseado na obra de Monteiro Lobato.

  • OS MISERÁVEIS

    No cenário conturbado da primeira metade do século XIX na França, Victor Hugo retrata em Os miseráveis um dos pares de antagonistas mais famosos da literatura, o ex-presidiário Jean Valjean e o inspetor Javert. A partir dos embates entre esses dois personagens de caracteres tão opostos, o autor desenvolve uma trama articulada, que explora os dilemas morais de cada um ao mesmo tempo em que revela de maneira crítica os conflitos sociais da época. Ao retratar uma realidade de penúrias e revoltas, este clássico inspira a esperança por uma sociedade mais justa e humana, ecoando até os dias atuais. Os miseráveis faz parte da coleção Germinal, que reúne adaptações de grandes clássicos da literatura para o público infantojuvenil. A edição traz uma série de apêndices, com textos sobre a vida do autor, o contexto histórico e o Romantismo na França e no Brasil.

  • O FIO DAS MISSANGAS

    “A missanga, todos a veem. Ninguém nota o fio que, em colar vistoso, vai compondo as missangas. Também assim é a voz do poeta: um fio de silêncio costurando o tempo.” “A vida é um colar. Eu dou o fio, as mulheres dão as missangas. São sempre tantas as missangas.” É assim que o donjuanesco personagem do conto “O fio e as missangas” define a sua existência. Fazendo jus a essa delicada metáfora, cada uma das 29 histórias aqui agrupadas alia sua carga poética singular à forma abrangente do livro como um todo – vale dizer, ao colar em questão. Com um texto de intensidade ficcional e condensação formal raras na literatura contemporânea, Mia Couto demora-se em lirismos que a sua maestria de ourives da língua consegue extrair de uma escrita simples, calcada em grande parte na fala do homem da sua terra, Moçambique, um pouco à maneira de Guimarães Rosa, ídolo confesso do autor. A brevidade das pequenas tramas e sua aparente desimportância épica estão focadas na contemplação de situações, de personagens, ou simples estados de espírito plenos de significados implícitos, procedimento típico da poesia. Os neologismos do autor, a que os leitores já se habituaram, para além de mera experimentação formalista revelam-se chaves fundamentais de interpretação da leitura. Não por acaso, a maioria dos contos de O fio das missangas adentram com fina sensibilidade o universo feminino, dando voz e tessitura a almas condenadas à não-existência, ao esquecimento. Como objetos descartados, uma vez esgotado seu valor de uso, as mulheres são aqui equiparadas ora a uma saia velha, ora a um cesto de comida, ora, justamente, a um fio de missangas. “Agora, estou sentada olhando a saia rodada, a saia amarfanhosa, almarrotada. E parece que me sento sobre a minha própria vida”, diz a narradora de uma dessas belíssimas “missangas” literárias.

  • CLARA DOS ANJOS

    No início de 1922, Lima Barreto anunciava na imprensa do Rio de Janeiro que seu novo romance, intitulado Clara dos Anjos, já estava “bem adiantado”, e que em breve ele seria publicado. Naquele ano, porém, o público carioca apenas conheceu um dos capítulos iniciais do livro, saído na edição de maio da revista Mundo Literário. Em 1o. de novembro, vitimado por um ataque cardíaco, Lima Barreto morreu sem concluir um de seus últimos e mais ambiciosos projetos literários. O escritor retrabalhava o texto desde 1904, animado pelo desejo de convertê-lo numa espécie de epopeia suburbana a partir da malfadada trajetória de Clara dos Anjos. A história foi publicada em folhetim entre 1923 e 1924, e somente apareceria em volume mais de duas décadas depois, em 1948.
    Desde então, Clara dos Anjos, que narra as desventuras de uma adolescente pobre e mulata seduzida por um malandro branco, tem sido avaliado por diversos críticos como um romance que não está à altura da melhor produção de Lima Barreto. Entretanto, esta reedição – com textos críticos de Sergio Buarque de Holanda, Lúcia Miguel Pereira e Beatriz Resende, bem como um amplo aparato de notas explicativas a cargo de Lilia Moritz Schwarcz e Pedro Galdino – é uma boa oportunidade para reavaliar esse conceito, permitindo situá-la entre os textos-chave do criador de Triste fim de Policarpo Quaresma. Numerosas conexões biográficas com personagens da história de Clara e Cassi Jones, um dos protótipos literários da malandragem suburbana, revelam as opiniões de Lima Barreto acerca de si mesmo e da sociedade brasileira, ainda hoje marcada pelo racismo que subjaz às tragédias pessoais do autor e de sua protagonista.

  • ROBIN HOOD – A LENDA DE UM FORAGIDO

    Ao tomar conhecimento da morte de seu pai, Robin de Loxley abandona o exército dos cruzados em Jerusalém para voltar a Nottingham, Inglaterra, onde nasceu. Ali, durante a ausência do rei Ricardo Coração de Leão, que também fora combater na Terra Santa, governa com mão de ferro o xerife Murdach. Porém Robin, escondido nas profundezas da floresta de Sherwood, logo organiza um exército para enfrentá-lo. Roubando dos ricos para dar aos pobres, encapuzado, de arco em punho, Robin se torna um fora da lei, com a cabeça posta a prêmio.

  • O MENINO DE PIJAMA LISTRADO

    Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
    Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

    “Um livro maravilhoso.” – The Guardian

    “Intenso e perturbador […] pode-se tornar uma introdução tão memorável ao tema como O diário de Anne Frank foi em sua época.” – USA Today

    “Um livro tão simples e tão bem escrito que beira a perfeição.” – The Irish Independent

  • ERA UMA VEZ TRÊS VELHINHAS

    Marina, Mercedes e Virgínia eram três velhinhas que insistiam em continuar meninas. Ou, melhor ainda, eram meninas disfarçadas de velhinhas. Cada uma com o seu talento particular, elas pareciam meio fadas, distribuindo aquilo que tinham de melhor para as crianças. Até o dia em que só restou a saudade do trio de fadas-madrinhas da vida real. Todo mundo conhece alguém parecido com uma dessas heroínas do livro Era uma vez três velhinhas. Alguém que personifique a figura de uma vovó, com a generosidade e o carinho que só as vovós – sejam elas legítimas ou postiças – são capazes de oferecer. O livro de Anna Claudia Ramos presta um tocante tributo a essas doces figuras, velhinhas especiais que cada um de nós guarda para sempre na memória afetiva.

  • MAMÃE FOI TRABALHAR

    Para toda mãe que trabalha fora de casa e precisa deixar os filhos durante algumas horas do dia, o momento de se despedir pode ser difícil – tanto para ela quanto para as crianças. Como fazer os pequenos entenderem que os pais estarão de volta em breve? Em Mamãe foi trabalhar, Kes Gray, considerado pelo jornal The Independent um dos dez maiores autores britânicos da literatura infantil contemporânea, aborda o problema de maneira tranquilizante. No livro, que o selo Globinho lança no Brasil, Gray adota o ponto de vista da criança para mostrar que, afinal, a ausência dos pais ao longo do dia não é nenhum bicho de sete cabeças: seu personagem, que passa o dia longe da mãe, percebe que a ausência materna não tem tanta importância se comparada ao fato de que a mãe sempre volta para casa, para ele, para dar-lhe carinho e atenção. Nas palavras do personagem, “mamãe foi trabalhar, mas sei que ela me adora e pensa em mim o tempo todo. Como sei disso? Porque mamãe volta pra casa, brinca comigo e diz que me ama muito!” Com ilustrações de David Milgrim, a história ajuda as crianças a lidarem com os períodos em que os pais estão ausentes e também mostra a eles que não há motivos para sentirem-se culpados ao deixar seus filhos em casa para trabalharem fora.

  • DIÁRIO DA JULIETA 2

    Para lembrar dos momentos mais divertidos e emocionantes de sua vida, a Julieta, além de contar suas aventuras em quadrinhos, resolveu colar tudo nas páginas de seu diário com muita criatividade: bilhetes, fotos, adesivos, mil coisas, como num scrapbook. Se você quiser saber como ficou, a Julieta mostra o dela pra você!

  • MEU PRIMEIRO MALUQUINHO EM QUADRINHOS

    O Menino Maluquinho é tão conhecido e querido pelas crianças que até mesmo os meninos e as meninas que ainda não sabem ler se interessam por suas histórias.Meu primeiro Maluquinho em quadrinhos foi pensado justamente para estes novos leitores! O livro reúne aventuras inéditas e superdivertidas da Turma do Maluquinho. Os quadrinhos quase não têm palavras, só no final de cada história há um balão com uma frase. E não é necessário saber ler essa frase para entender a HQ. O balão apenas acrescenta um toque de humor. Como o próprio Ziraldo diz na apresentação do livro, “ler não é somente juntar letrinhas, fazer bêábá. É também juntar ideias, uma ao lado da outra, e compreender o sentido completo do que se vê – ou do que está escrito”.

  • TENTADA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 6

    Depois de tanta agitação, Zoey bem que merecia um descanso. Mas não há tréguas na Morada da Noite. Lidar com três caras ao mesmo tempo, novamente, não é um alívio para o estresse, especialmente quando um deles é um guerreiro tão sexy e tão dedicado em protegê-la, que é capaz de sentir suas próprias emoções. Aphrodite tem novas visões que alertam Zoey para ficar longe de Kalona e de seu obscuro fascínio, mas mostram também que ela será a única com poderes capazes de interromper um mal imortal. Logo se torna óbvio que Zoey não tem escolha: se ela não for ao encontro de Kalona, ele se vingará, e justamente nas pessoas que ela ama. Mas ela terá coragem para fazer o que deve ser feito, a ponto de sacrificar sua vida, seu coração e sua alma? Descubra neste sexto livro da série HOUSE OF NIGHT. A série House of Night já vendeu mais de 10 milhões de livros em todo o mundo e as autoras garantem que a série contará com 9 livros. No Brasil, os primeiros livros da série: Marcada, Traída, Escolhida, Indomada e Caçada, permaneceram por várias semanas entre os mais vendidos das revistas Veja e Época, e dos jornais O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, O Globo e Jornal do Brasil.

  • MARCADA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 4

    A vida se complica quando seus amigos estão furiosos com você. Basta perguntar a Zoey. Ela se tornou uma especialista no assunto. Mas mesmo rejeitada, ela não os culpa, sabe que é apenas uma consequência de seus próprios atos. Neste quarto livro da série House of Night, Aphrodite tem novas visões sangrentas, que incluem uma grande guerra entre vampiros e humanos, liderada por Neferet, e a morte de Zoey. As mudanças ocorrem tão rápido que parece que toda a lógica desapareceu do mundo. Lealdades são testadas, intenções verdadeiras e chocantes vêm à luz, e um antigo mal desperta. Zoey sente que deve mudar o curso das coisas, mas ninguém parece ouvi-la.

  • CAÇADA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 5

    Neferet, após conquistar um novo e poderoso aliado, Kalona, vira as costas para a Deusa Nyx. Juntos, arquitetam terríveis planos. O passado vem à tona, influenciando escolhas fundamentais. A Morada da Noite é ocupada por criaturas demoníacas, que sob o comando de Kalona, um ser incrivelmente belo, mantém o domínio sobre quase todos os alunos e professores. O único lugar relativamente seguro para Zoey e seus amigos é um local escondido, subterrâneo, onde uma nova raça de vampiros habita. Parece não haver fim para os problemas que continuam a surgir.

    O mal se abate sobre o centro de Tulsa, gerando não só o caos terreno, mas também um grande e doloroso massacre. Será Zoey forte e sábia o suficiente para enfrentar tudo o que está por vir?

  • MARCADA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 3

    Em Escolhida, terceiro livro de The House of Night, os acontecimentos tomam um rumo misterioso e perturbador. Zoey tenta encontrar uma solução para ajudar Steve Rae, que luta para manter sua frágil humanidade, antes que ela se transforme em um monstro. Entretanto, salvar sua melhor amiga significa ir contra Neferet, e para conseguir o que quer, Zoey acaba se aliando a uma inesperada pessoa, tornando-se sua confidente e parceira. Para complicar, o horror atinge a Morada da Noite quando dois assassinatos ocorrem. Zoey se vê num drama pessoal e numa posição realmente delicada. Deve guardar segredos, até mesmo de seus amigos, tomar decisões muito importantes, e agora que acabou se envolvendo com um terceiro cara, deverá lidar com os três, já que não consegue se decidir entre eles.

  • TRAÍDA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 2

    Zoey se estabelece na Morada da Noite. Finalmente sente-se incluída e aprende a controlar os seus poderes. Agora ela supera novos desafios, luta contra a morte que se abate sobre adolescentes humanos e sobre a própria Morada da Noite e, de repente, percebe que seu coração e sua alma acabam de ser partidos por uma grande traição. Nesse segundo livro da série House of Night depare-se com novos mistérios, surpreendentes emoções e muita sensualidade. House of Night é um dos maiores sucessos da atualidade nos Estados Unidos com mais de 3 milhões de livros vendidos em todo o mundo. O primeiro livro, Marcada, vendeu mais de setecentos mil exemplares nos Estados Unidos e já foi reimpresso 28 vezes.As autoras anunciaram que a série House of Night será formada por 9 livros. O quinto, Hunted, foi publicado no último dia 10 de março nos Estados Unidos.

  • REDIMIDA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 12

    Zoey Redbird está em apuros. Tendo dado a pedra da vidência para Aphrodite, e rendendo-se à Polícia de Tulsa, ela se isola de seus amigos e mentores, determinada a enfrentar a punição que merece – mesmo que isso lhe custe a vida. Só o amor das pessoas mais próximas poderá salvá-la da escuridão em seu espírito. Um mal terrível emerge das sombras, mais poderoso do que nunca. Neferet finalmente se revela aos mortais. Coroando-se Deusa das Trevas, ela está desencadeando o mal e escravizando os cidadãos de Tulsa. Os vampiros da Morada da Noite aliam-se à polícia, juntando suas últimas forças, mas sabem que nenhum deles é forte o suficiente para vencê-la. Apenas Zoey é herdeira de tal poder. Contudo, está incapacitada de ajudar por causa das consequências do uso da magia antiga. No derradeiro livro da série House of Night, uma batalha épica da Luz contra as Trevas irá decidir quem será redimida… E quem se perderá para sempre.

  • MARCADA – SÉRIE HOUSE OF NIGHT VOL 1

    Bem-vindo ao mundo de The House of Night, um mundo parecido com o nosso, exceto pelo fato de que nele os vampiros sempre existiram!

    Em Marcada, primeiro volume da série, Zoey acaba de ser marcada como uma vampira, ela terá que se afastar de seus amigos e de tudo aquilo que fazia parte da sua vida até então. A menina vai se transformar em vampira e usufruir de poderes que nem imaginava possuir. Mas para isso ela precisa suportar o difícil período de transformação, caso contrário morrerá!

  • O CALOR DO SÚCUBO

    Georgina Kincaid tem sido muito, muito malvada. O que deveria ser uma coisa boa considerando a sua condição de súcubo. No entanto, seu mau humor por causa do fim do namoro com o escritor Seth Mortensen, anda tão insuportável que seu chefe, o arquidemônio de Seattle, Jerome, resolve ‘terceirizar’ Georgina para um rival que mora no Canadá – e aproveita para fazer dela uma espiã. Ficar exilada naquele lugar gelado e ter de deixar Seth nas garras aconchegantes da nova namorada não é nada agradável. E, para piorar tudo, Jerome é sequestrado e todos os imortais sob seu controle perdem misteriosamente os poderes. Agora, enquanto os membros da comunidade sobrenatural começam a se voltar uns contra os outros, uma Georgina recém-transformada em mortal precisa salvar seu chefe e descobrir quem é que está causando toda essa confusão – ou então tudo vai virar um verdadeiro inferno.

    O CALOR DO SÚCUBO

    R$5,00R$44,90

Main Menu